terça-feira, 31 de março de 2009

PARABÉNS LAURA



O blog da querida laura de barcelona o Le Moulin Joly Creaciones comemora 1000 visitas e no dia 20 de abril a Laura vai sortear um lindo conjunto a escolher entre os conjuntos apresentados acima. Para participar click aqui visite o blog da Laura e deixe um comentário.
A laura é muito talentosa vem de família pois sua mãe a querida María Rosa em seu blog Cojines e Meditacion Ananda mostra também trabalhos de costura encantadores. Vale a pena conferir o que a Laurinha faz. Sua arte em fuxicos enchem os olhos de colorido e é cheia criatividade, graça e leveza .

terça-feira, 17 de março de 2009

NÃO PISA NA BARATA!!!



Essa é útil !!!


Uma das coisas mais nojentas é matar baratas, pois com o chinelo ela estoura e libera uma gosma que todos designam de sangue; e com inseticida fica um fedor insuportável.Porém há um método, eficaz que não fede e não dá nojo.


Vamos precisar de:


1) um pouco de sal;

2) uma tampa de garrafa;

3) um pouco de cachaça;

4) um palito; e

5) uma pedrinha.


O esquema é montado da seguinte maneira:


1) coloque o sal no caminho das baratas;

2) ponha a tampa de garrafa ao lado do sal:

3) encha a tampa de garrafa com cachaça;

4) ponha o palito próximo a tampa de garrafa e perpendicular à direção axial da tampa;
5)e ponha a pedrinha atrás do palito.


O processo é simples: A barata verá o sal e o comerá pensando que é açúcar.Vai sentir sede e então vai tomar a cachaça pensando que é água. Vai ficar bêbada e tropeçará no palito, e por fim, baterá a cabeça na pedra e morrerá devido ao traumatismo craniano.

NÃO DEU NO CORO???!!!


Não dar no couro é sempre uma situação, digamos no popular“broxante”.O importante, porém, É não perder a compostura quando o(a)colega do andar de baixo recusa-se a cumprir sua função. Dê a volta por cima e saia com alguma observação bem-humorada.Aqui vão quinze sugestões para você usar neste momento trágico. Uma delas com certeza terá tudo a ver com sua personalidade marcante, singular e intransferível.

1.Irônico: "Nossa, deve ser alguma coisa que eu não comi!"

2.Sarcástico: "Bem, só me resta cortá-lo(a) e guardá-lo(a)num vidrinho para as futuras gerações".

3.Dispersivo: "Você sabia que a autobiografia do Fernando Collor vai se chamar "Tem Culpa Eu?"

4.Iconoclasta: "Levanta-te e anda, descrente!"

5.Modernoso: "Na verdade, aí oh, eu acho que sexo é totalmente dispensável numa relação moderna..."

6.Cínico: "Ra ra ra, isso é o que eu chamo de sexo frágil!"

7.Compreensivo: "Liga não, ele(a) faz isso só para chamar a atenção"

8.Esportista: "Pô, logo hoje que eu ia dar a milésima e dedicá-la as criancinhas do Brasil!"

9.Grosso: "Desculpe. mas que ele(a) tem nojo dessa coisa úmida, fedida e gosmenta ai".

10.Surreal: "Para falar a verdade, ele não e meu. O meu está no conserto. Este eu peguei emprestado do meu grande amigo Ronaldinho".

11.Nacionalista (cantando): "Deitado(a) eternamente em berço espleeeendido..."

12.Inconformado: "Gozado isto nunca me aconteceu antes. Só depois..."

13.Politizado: "Acho que vou passar a chamá-lo(a)de FernandoHenrique"

14.Freudiano: "mas que ele(a) tem trauma de adolescência:vivia apanhando e era sempre cinco contra um!"

15.Autoconfiante: "Ate que enfim aconteceu! Eu já estava me sentindo um(a) estranho(a) no meio da turma!"

terça-feira, 10 de março de 2009

CURSO DE INGLÊS RELAMPAGO



CURSO DE INGLÊS PAY ATTENTION !!!! THIS IS A VERY EASY AND USEFULL ENGLISH COURSE. IT CAN SAVE YOUR LIFE !!!!!TRADUCTION(TRADÚQUITION)PEI ATÊNCHION !!! DIS IS A VERI IIIIIISI ENDI IUSIFULINGLIXI CÓRSE.ITI CAN SEIVE IOUR LAIFI !!!!


Quando você faz um curso de inglês convencional você aprende a falar aquele inglês almofadinha que só serve para se comunicar com os PhD da vida, e olhe lá... Aí você chega num país anglófono e percebe que aquilo que você fala não é entendido pelo povo no seu dia a dia. Você fala e todo mundo fica olhando com aquela cara como se estivessem esperando o desenlace de uma piada. É muito constrangedor, depois de 550 pontos no TOEFL... O negócio é aprender a falar nas ruas de New York. Se você não pode pagar uma viagem a New York, então recomendamos seguir estas curtas indicações fonéticas. Garantimos absoluto sucesso na sua comunicação com os nativos.Eles entenderão direitinho o que você quer dizer.


CURSO PRÁTICO DE INGLÊS


Se você quer uma Coca-Cola, diga:* GUIMI A COUC.*

Se você quer comer uns ovos com presunto, diga:* RAMENEGS.*

Se você prende o dedo na porta do Táxi, grite:* FOC!*

Se algo lhe parece muito caro, diga:* FOC.*

Se levar um escorregão no Metrô, diga:* FOC.*

Se você for assaltado no Bronx, diga:* FOC.*

Se você dá de cara com um mulherão tipo Charlize Theron, ou o monumental Russel Crowe diga:*UARA FOC!*

Se alguém lhe grita algo que contenha FOC, responda:* FOQUIU TIU.*

Se você perde seu passaporte, chame a polícia e diga:* AI LOST MAI FOQUIN PEIPERS.*

Se você se perder na cidade, grite:* AI AM FOQUIN LOST!*

Quando se referir a uma terceira pessoa, outro sujeito, diga:* DE FOQUIN GAI OVERDER.*

Se está a fim de transar com aquela morena espetacular, diga-lhe:* AI UANA FOC UIT IU.*

Se está a fim de transar com aquela loira espetacular, diga-lhe:* RELOU, CAN AI FOQUIU?*

Se não souber onde pegar um Táxi, pergunte:* RAO TU GUET A FOQUIN CABI?*

Se estiver muito chateado não diga REFOC, somente repitaFOC várias vezes.*

Se perceber que alguém está querendo fazer gozação com você, pergunte:* ARIU FOQUIN MI?

Se estas instruções não lhe servirem de muito... "Uat da fociu uant?"
Bye, bye ( Bai, bai )


COMENTÁRIO DE MINHAS AMIGAS:

shelly disse...
PARABENSSSSS OLHE ESTÁ LINDOOOOOOOOOOO BJS

5 de Outubro de 2008 07:56

LOBOS INTERNOS




Um velho Avô disse a seu neto, que veio a ele com raiva de um amigo que lhe havia feito uma injustiça:
"Deixe-me contar-lhe uma história: Eu mesmo, algumas vezes, senti grande ódio daqueles que aprontaram tanto, sem qualquer arrependimento daquilo que fizeram. Todavia, o ódio corrói você, mas não fere seu inimigo. É o mesmo que tomar veneno, desejando que seu inimigo morra. Lutei muitas vezes contra estes sentimentos".
E ele continuou: "É como se existissem dois lobos dentro de mim. Um deles é bom e não magoa. Ele vive em harmonia com todos ao redor dele e não se ofende quando não se teve
intenção de ofender. Ele só lutará quando for certo fazer isto, e da maneira correta. Mas, o outro lobo, ah!, este é cheio de raiva. Mesmo as pequeninas coisas o lançam num ataque de ira! Ele briga com todos, o tempo todo, sem qualquer motivo. Ele não pode pensar porque sua raiva e seu ódio são muito grandes. É uma raiva inútil, pois sua raiva não irá mudar coisa alguma! Algumas vezes é difícil de conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espírito".
O garoto olhou intensamente nos olhos de seu Avô e perguntou: "Qual deles vence, Vovô?" O Avô sorriu e respondeu baixinho: "Aquele que eu alimento"



COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:
Ana Mariza disse...
Sensacional...realmente o lobo que existe em mim é o que eu alimento.
Marlene estou pegando um vício, visitar o teu blog. Muito bom
Beijo

15 de Dezembro de 2008 14:05

Software "MARIDO"


ATENÇÃO - Incompatibilidades do software "MARIDO"

Subject: Software


Apesar de recomendações em contrário, uma amiga resolveu fazer up grade do software Namorado 5.0 para o Marido 1.0.Depois de alguns dias de lua-de-mel com o novo software,surgiram alguns problemas.O software Marido exige muito mais que o Namorado,consumindo recursos de sistema antes destinados a outros aplicativos. Ao ser instalado, o Marido configura-se de tal maneira que é carregado durante a inicialização do sistema e passa a monitorar todas as suas atividades.A maioria dos programas de lazer, que com o Namorado eram executados rotineiramente sem problemas, já não rodam por serem incompatíveis com o Marido, um programa quase que essencialmente administrativo.Ao tentar executá-los, o Marido trava o sistema inteiro.Os poucos programas de lazer que executa são menos eficientes e diversas opções ativas no Namorado 5.0 estão desativadas no Marido 1.0. Aversão 1.0 de Marido fica instável quando encontra a placa Fax-Modess ou o Buffer congestionado, elaborando cópia do usuário, o que demora nove meses para terminar.Há outros aspectos indesejáveis do programa Marido:- Não existe opção para remover os periféricos Sogra e cunhados; - Falta o comando "Minimizar" ou a função"Inibir", quando o Marido está com o "Demo"; - Na versão 1.0do Marido não existem funções multi-tarefa.Minha amiga reporta que, ao tentar instalar um outro aplicativo, o Amante 2.1, surge no monitor a mensagem de que seria preciso, antes, desinstalar o Marido;O problema é que isso acionaria um processador jurídico que eliminaria qualquer vestígio do aplicativo Money, o que torna a instalação impossível, pois sem Money, o Amante não se instala. A solução para contornar este Bug seria a instalação do Amante 2.1 em um sistema completamente independente, desconectado do Marido 1.0, lembrando sempre de evitar rodar qualquer aplicativo de transferência de dados entre eles. Sem condições de manter dois sistemas independentes, por causa do maior custo do hardware, minha amiga optou por um provedor público (www.programa.com.br) com Login anônimo. Teve que se precaver com este Download para evitar contaminação doMarido por vírus, pois tal evidência de compartilhamento de recursos essenciais provocaria um severo Crash no sistema conjugal.Ao tentar outra vez o software doméstico, no entanto,era tarde demais: o Marido já havia aberto a opção multi-usuário presenteando-o com o periférico AdvancedCornus.

(Autor absolutamente desconhecido)

COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:

Nena disse...
Maravilha amiga e, qdo estiveres enjoada de toda essa programação softiniana ainda existe uma saída: a tecla DELETE, kkkkkkkkkk
bjos, adorei seu blog e visitarei-o mtas vzs.
Nena

4 de Outubro de 2008 22:58


Nena disse...
Formidavel amiga, sui generis, e quando vc estiver saturada desses programas softinianos ainda tem uma salvação, a tecla DELETE.

4 de Outubro de 2008 23:04

LÍRIOS: OS SÍMBOLOS DA PUREZA


"Olhai os lírios do campo; eles não trabalham nem tecem; no entanto eu vos digo: mesmo Salomão, em toda sua glória, não se vestiu como um deles". (Palavras de Jesus, no Evangelho segundo São Matheus)O lírio é originário da Europa, Ásia e América do Norte.Algumas espécies são nativas dos trópicos, de regiões com altitude elevada. Porém, todas as espécies existentes hojesão originárias de vários cruzamentos entre si, dando origem inúmeras variedades e cores: são os chamados lírios híbridos. Os lírios pertencem à família das Liliáceas e os principais grupos são: Lírios Orientais - caracterizados pelos que apresentam mais perfume e flores grandes;Lírios Asiáticos - com flores menores, quase sem perfume,mas com cores fortes e bem variadas;Lírio longuiflorum - de flor grande, na cor branca e creme.O lírio sempre foi visto como o símbolo da pureza e é uma das flores mais antigas do mundo. Pode ser encontrado em pinturas nas paredes dos palácios da Grécia Antiga, onde era dedicado à Hera.Foi também uma popular flor na antiga civilização judaica. É mencionada no velho testamento, bem como no novo. O lírio se tornou intimamente associado com a Virgem Maria, um dos muitos casos em que um atributo de um deus pagão (Afrodite,Hera, a Triple Hecate) foi aprovado pela Igreja Cristã.Através da sua associação com a Virgem ele também se tornou o símbolo de numerosos santos mártires.Sendo o lírio é relacionado à Virgem Maria, em homenagem à sua pureza e, talvez por esse motivo, seja muito usado em buquês de noiva e em festas religiosas.Na alquimia, fabricava-se um perfume mágico a partir desta flor, que era usado para queimar no recinto onde se realizavam ritualísticas. Também existia uma crença que a flor ajudava a reconciliar os amantes: um pedaço do seu bulbo teria o poder de reaproximar os namorados que romperam as relações. Narra a mitologia, que a conselho de Minerva, Juno deu seu seio a Hércules, que havia sido abandonado no campo por Alcmene, sua mãe. O jovem herói teria sugado o seio comtanta força, que o leite esguichou em grande quantidade. As gotas que se espalharam no céu formaram a Via Láctea e as que caíram na terra transformaram-se em lírios. A lenda grega diz que quando Venus passou pela espuma domar, ela viu um lírio e encheu-se de inveja da brancura e da beleza dele.Vendo o lírio como um concorrente para a sua própria belezaela criou um enorme e monstruoso pistilo no centro alvo do lírio. Este mito colabora para a associação do lírio aVenus.Outra curiosidade sobre esta flor é que no século XVII, o lírio era usado para decorar igrejas em homenagem à Virgem Maria, como símbolo de sua virgindade. Antes, porém,retiravam do lírio os órgãos masculinos e femininos (estames e pistilos), pois só assim a flor seria "verdadeiramente virgem". Em ambas as tradições cristãs e pagãs populares, o significado do lírio coincide com símbolo de fertilidade. Em cerimônias de casamento grego, o padre coloca na cabeça da noiva uma coroa de lírios misturado com espigas de trigo,como símbolo de pureza e abundância. Lírios também são um símbolo da morte, e foram colocados no túmulos de jovens inocentes.O lírio está incluído numa antiga lista de plantas consideradas mágicas, que teriam o poder de proteger contra bruxaria: dentro de casa, transformaria as más vibrações, e no jardim, funcionaria como uma barreira contra malefícios.


COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:


Nancy disse...
Amiga Lene seja muito bem vinda ao clube com um lindo lírio para voce. E um grande abraço. Que Deus a ilumine e toda a sua família.
...USANDO A ENERGIA INTERIOR
Existem pessoas que vivem na vida, existem aquelas que apenas passam pela vida,assim como existem aquelas que simplesmente fazem da vida a razão de sua vida...
E existem aquelas infelizes, que apenas pensam em prejudicar seus semelhantes...
Em compensação, existem aquelas que se doam, e doam sua energia para ajudar seus semelhantes...
Essa, sem qualquer sombra de dúvida,é a melhor maneira para usar a energia interior,doando-a com amor.Todos temos essa energia.
Apenas nem todos sabem direcioná-la.Vamos aprender a usar bem nossa energia interior, conforme deseja nossa alma, com amor - Auto-ajuda
A ETERNA BUSCA...DO VIVER...
Fique com Deus abraços de Nancy
ESTRELA GUIA RECEBE VOCE COM LUZES
http://wwwestrelaguiacom.blogspot.com/

28 de Setembro de 2008 21:10


Márcia Regina disse...
Linda esta matéria sobre os lírios. Você sabe o tanto que gosto de história....adorei...mil beijocas....fica com Deus....

29 de Setembro de 2008 09:39


NANCY FRANCO disse...
Lene Lírio.....que seu dia seja muito muito iluminado!
Cuide bem deste jardim,
porque a ESTRELA VAI BRILHAR e muito aqui e em seu coração!
Prece: Obrigado Senhor por esta meia hora de silêncio quando pude me reencontrar;
Pelo aviso que me deste com a doença;
Pelo tempo que ganhei orando a teus pés; Pela renúncia que me impuseste e que vou conseguindo aceitar;
Pelo trabalho que me mandaste e que não me permite pensar só em mim;
Pelas horas de solidão que tento transformar em prece;
Pelas provações que me levam ao desprendimento;
Pela vida que me deste, e que faço tudo por merecê-la
Pela morte que me reservaste e que aceito, beijando as tuas mãos."
http://wwwestrelaguiacom.blogspot.com/

29 de Setembro de 2008 16:04

COMO MANTER-SE JOVEM


Recebi esse texto por e-mail e achei muito interessante. Não
dei muita bola porque, na verdade é o que sempre faço. Pode
parecer egoísta; mas pergunte a si mesmo que tipo amigo
gostaria de ter? Aquele que está sempre reclamando de tudo,
da vida, da família, do trabalho e só se lembra de você para
desabafar ou aquele que é positivo, divertido e te coloca
pra cima? Olha gente, eu queria ser sempre jovem em meus 50;
60 70; 80 90 rsrs Sempre enquanto eu viver! Então aproveitem
as dicas e funciona!


1. EXPERIMENTE DE TUDO DUAS VEZES.
Na lápide de Madams (de "Whelan's and Madam") ela diz que
gostaria de ter o seguinte epitáfio:
Experimentei de tudo em dobro... amei as duas vezes!

2. MANTENHA APENAS OS AMIGOS ALEGRES.
Os tristes te deprimem (tenha isso em mente e certifique-se
que você não é um desses depressivos).

3. CONTINUE APRENDENDO:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, qualquer
coisa. Nunca deixe o cérebro desocupado. "Uma mente vazia é
o ambiente propício para instalação do mal."
E o nome desse mal é Alzheimer!

4. CURTA AS COISAS SIMPLES.

5. RIA COM FREQÜÊNCIA, EM ALTO E BOM SOM.
Ria até perder o fôlego. E se você tiver um amigo que te
faça rir, procure estar bastante tempo na companhia
dele/dela.

6. SE VIEREM LÁGRIMAS: RESISTA, RECUPERE-SE E SIGA EM
FRENTE.
A única pessoa que está com você a tua vida inteira é você
mesmo.
VIVA enquanto estiver vivo!

7.CERQUE-SE DE COISAS QUE VOCÊ AMA:
Não importa se é sua família, seus amigos, seus animais de
estimação, música, plantas, hobbies, o que quer que seja.
Sua casa é seu refúgio!

8. CUIDE DA SUA SAÚDE:
Se ela está bem, preserve-a. Se está instável, melhore-a.
Se está além das tuas possibilidades fazê-la melhor, procure
ajuda.

9. NÃO VÁ A LUGARES ONDE NÃO SE SINTA BEM.
Saia para ir ao shopping, mesmo que seja num outro bairro,
numa outra cidade, mas NÃO vá a lugares que te deprimam.

10. ÀS PESSOAS QUE VOCÊ AMA, DIGA QUE AS AMA, SEMPRE QUE
TIVER OPORTUNIDADE.


11. PERDOE AQUELES QUE TE FIZERAM CHORAR.
Você pode não ter uma segunda chance para fazer isso.

O tempo perdido nunca mais poderá ser encontrado!

quinta-feira, 5 de março de 2009

AMOR


Enganar-se a respeito da natureza do amor é a mais espantosa das perdas. É uma perda eterna, para a qual não existe compensação nem no tempo nem na eternidade: a privação mais horrorosa, que não é possível recuperar nem nesta vida... nem na futura!

(Soren Kierkegaard)

Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.

(Santo Agostinho)

O amor é uma actividade, não um afecto passivo; é um acto de firmeza, não de fraqueza...é propriamente dar, e não receber.

(Erich Fromm)

Amor e desejo são coisas diferentes. Nem tudo o que se ama se deseja e nem tudo o que se deseja se ama.

(Miguel Cervantes)


AMOR REAL

Apesar do tempo, da chuva, do frio,
Ainda é aquele amor que procura espaço
Que é machucado, que fere e se vinga

O tempo passa, mais o sentimento permanece
Porque é eterno
É eterna a mágoa, a dúvida, a dor, a solidão
De um amor que buscou incansavelmente o seu par
De todas as maneiras e a qualquer custo


Que aceitava
Que compreendia
Que queria
Que esquecia

É real um amor que pretende ser verde.


Marlene

terça-feira, 3 de março de 2009

BALZAQUIANAS: BEM-VINDAS AOS 40 50 60 70...


Na minha opinião e justamente por causa dele, o nosso querido Balzac, a mulher de trinta retratada é a de 40 hoje. Pra me expressar melhor; somos ou seremos todas nós depois de 40! Obrigada Balzac! Obrigada por ter-nos aberto a porta!

Diz o Aurélio:Balzaquiana – 1. Mulher de 30 anos, ou mais ou menos essa idade. [F. subst. de balzaquiano; alusão ao romance A Mulher de Trinta Anos, de Balzac (v. balzaquiano)].

O que muita gente não sabe é o que está por trás do adjetivo que envolve a obra do escritor francês. Nela, Honoré deBalzac retrata os conflitos de Júlia d`Àiglemont, uma mulher mal casada, que tem consciência dos problemas que envolvem um matrimonio e que se vê esmagada pelos tabus da sociedade,principalmente quando se apaixona de verdade.Muitos já ouviram ou usaram o termo "balzaquiana" para designar um certo tipo de mulher. Mas nem tantos, realmente,chegaram a ler Ä Mulher de Trinta Anos", de Honoré deBalzac.

O escritor francês viveu na primeira metade do século XIX (1799-1850).
Balzac foi o primeiro a falar da incompatibilidade de casais e trazer à tona discussões sobre a idade feminina.
Foi ele quem considerou as de 30,mulheres no ápice de sua vida sexual, que conhecem como ninguém a arte de seduzir e encantar, e têm muitas histórias para contar.

E é este o ambiente que encontraremos em sua obra.Mais do que um simples romance, é também uma aula dehistória, onde desfilam os acontecimentos de uma França pós revolucionária, durante o governo de Napoleão Bonaparte.

O livro trata a fundo da questão do destino da mulher na sociedade e, em particular, dentro do casamento. "A Mulher de Trinta anos" contém estudos de psicologia feminina de extrema agudeza. Sua personagem principal, Júliad`Àiglemont, é o primeiro grande retrato da mulher mal casada, consciente da razão de seus sofrimentos e revoltada contra a instituição imperfeita do matrimonio.Constitui uma etapa na história da emancipação feminina.Revela-nos os sofrimentos da mulher incompreendida que não encontrou no casamento a realização de seus sonhos.

Balzac é um dos primeiros a focalizar o drama da incompatibilidade de casais. Prestou um serviço imenso às mulheres, ao duplicar para elas a idade do amor. Antes dele, todas as namoradas de romance tinha vinte anos. Ele prolongou até os trinta,quarenta anos, sua vida ativa, idade que considerava o ápice da vida amorosa da mulher.

Os relacionamentos mudaram muito de lá para a cá, mas nem tanto a ponto de desatualizar o romance. O retrato de Júlia ainda é o de muitas mulheres que passam pelo período: o da mulher que sofre um casamento infeliz ou (para sermos ainda mais atuais), a falta de um grande amor (muitas mulheres ainda criam estereótipos sobre o homem ideal), incertezas sobre o futuro amoroso, a diferença de tratamento em relação aos homens pela sociedade, etc.Mas hoje os conflitos das mulheres de 30 vão muito mais além. Além da vida amorosa, há o trabalho e a corrida contra o relógio biológico (leia-se: vontade de ter filhos sem ainda ter escolhido o pai e batalha para se manter bela).Isso sem falar nas cobranças, que são muitas e vêm de todos os lados (são pais cobrando netos, você mesma se cobrando a compra da casa própria e por aí vai).

E não há quem coloquena cabeça de uma mulher na crise dos 30 que ainda há muito tempo para se conquistar tudo o que foi planejado. Ninguém precisa concordar, claro, mas indiscutível é que a chegada dos 30 representa um marco na vida de muitas mulheres.

Agora a mulher está livre para amar a quem realmente demonstre merecedor de seu amor, está livre do estigma do peso, da idade e tudo isso se deve em parte a um nome, Honoré de Balzac.

Escrito no início do Século XIX, "A Mulher de Trinta Anos" aborda tema que continuam atuais até os dias de hoje, sentimentos que não se apagam com o tempo,presentes em todas as sociedades humanas, em todos os tempos, que garantem a universalidade de sua obra. Um grande clássico da literatura. Indispensável a todos os que querem se aprofundar na compreensão do "ser mulher"!

SEM MEDO DE SER FELIZ




Viver não é fácil, mas é uma delícia !




"... E todo mundo está à espera deste amor fantasia, com gosto de Disney, maçã verde e cereja (ah...eu adoro cereja!), ou com gosto de lágrimas que serão secadas com os lábios ou com os olhos aflanelados de quem tem paixão.
... E todo mundo quer este amor-estrela, que vai povoar sonhos, encher nossas cabeças de pó de pirilimpimpim, mas que também vai descer á terra para descascar cebolas, lavar pratos, fazer compras no supermercado e dar xarope na hora da tosse...
Todo mundo quer e pouca gente tem.
Todo mundo procura, pouca gente acha... e às vezes, quando acha, joga no lixo da primeira esquina.
Só porque correu do trabalho que pensou que ia dar para comprar terra, adubar e regar para fazer crescer.
Só porque ficou com preguiça de ter que ouvir blá-blá-blás ou discutir prá saber o caminho a tomar para dar voltas, sem dar tantas voltas... ou para saber que música escolher para ser dos dois, para olhar nos olhos da amada (o) e ver os seus refletidos, pulando com os peixes prá fora d'água..
Só porque receou ter um elevador na barriga, bateria de escola de samba no coração.
Porque não quis comprar champanhe no momento em que o corpo do outro desejava ser taça e não quis subir na montanha russa e sacolejar no espaço...
Porque não se aventurou a experimentar um prazer maior do que os que já teve, com medo de perdê-lo e não se acostumar com pouco...
Porque não quis tentar ser feliz, só porque dizem que a felicidade dura pouco... E a gente se acostuma com o que aparece no lugar do amor-maior, mesmo porque este aí não dá em árvore.
Engolimos sapos que nunca vão virar gente, muito menos príncipes e princesas, só porque dá trabalho de revirar o brejo ou procurar o pé da Cinderela, para enfiar o sapato
velho que temos guardado há tanto tempo ou para entender que o mundo é uma grande lagoa cheia de sapos coaxando fora do tom e que há que se ter ouvido para escutar uma nota certa.
Para encontrar o(a) tal namorado(a) temos que perder o pavor de parecer ridículos, de falar sozinhos, de rir por nada, de escrever versos doidos e textos sem pé nem cabeça, de fazer papel de criança, de louco, de bem-te-vi, de sonhador...
De correr riscos, sair da rotina, dar cambalhotas e apanhar
beijos no pé...
Temos que ser solidários, infantis, amadurecidos, saber andar na corda bamba, tocar bumbo, ainda que fora de ritmo, dar flores, falar besteiras, entender coisas sérias e, sobretudo, não ter medo de viver."



VERSOS ÍNTIMOS


Simplesmente magnífico! Um dos meus poemas preferidos. "Versos Íntimos" do sensacional Augusto dos Anjos; fala por sí só. É preciso apenas refletir.


Versos Íntimos


Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!


Augusto dos Anjos


Esses são “Versos Íntimos”, escritos em 1906 pelo poeta Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos, a compor um dos mais declamados trabalhos deste enigmático discípulo de Baudelaire, cuja breve vida esteve marcada por um intenso questionamento filosófico, disseminado por toda a sua obra."Versos Íntimos" foi incluído no livro "Os Cem Melhores Poemas Brasileiros do Século", organizado por Ítalo Moriconipara a Editora Objetiva - Rio de Janeiro, 2001, pág. 61Augusto dos Anjos: O Poeta da Espiritualidade Referendado como o poeta da morte, dos cemitérios, dos ossos e da carne em putrefação, Augusto dos Anjos, ao contrário do que muitos imaginam, segreda em sua obra poética uma filosofia libertária, capaz de nos guiar pela senda da mais pura transcendência."Versos Íntimos” expõem, de modo formal e cruel, a nossa efêmera condição, fadados que estamos a nos prostrar na lama sepulcral, não sem antes experimentarmos toda a sorte desofrimentos advindos do relacionamento humano. Só mesmo a perfeição faria toda a filosofia de Hobbes, a considerar o homem lobo do próprio homem, caber assim metrificada nos 14versos (geralmente dois quartetos e dois tercetos)decassílabos heróicos (a 6ª e a 10ª sílabas são tônicas), de um único soneto. O poeta observa laconicamente o definhar denossos sonhos, lembra-nos a todos de que a ingratidão é o presente natural que nossas mãos estão acostumadas a receberpor toda a vida. Ele nos adverte acerca das traições a que estamos sempre sujeitos e, por isso, considera inútilqualquer espécie de remorso que possamos sentir esboçar-se em nosso peito. São versos realistas, eivados de um pessimismo desconcertante, a reproduzir o comportamento da sociedade hipócrita à qual estamos condenados desde o nascimento Por dizer verdades como essas, Augusto dos Anjos pagou seu preço. Sua poesia, considerada por muitos impressionista,não agrada à maioria, posto que seus versos rasgam as principais feridas da natureza humana, não acostumada a falar da morte sem estremecer, pouco disposta a observar os erros de sua maneira absurdamente competitiva de viver.Entretanto, se nos detivermos mais serenamente sobre sua obra, encontraremos – não obstante os termos difíceis poronde esbanja o cientificismo – toda uma mística que lhe serve de arcabouço, inequívoca função compensatória para o pessimismo declarado do poeta, sempre a questionar severamente o sentido de nossas vidas. Em alguns de seus sonetos e outras partes não tão popularizadas de seus versos, de paramo-nos com um caráter filosófico ocultista absolutamente singular em toda a literatura brasileira. O poeta apresenta genuínas reflexões à moda esotérica, em versos sublimados por uma religiosidade espiritualista,voltados para a libertação e transcendência da nossa alma,que, no mais das vezes, vive atormentada.

O VALOR DA PONTUAÇÃO



Um homem rico, sentindo-se morrer, pediu papel e pena, e escreveu assim:
"Deixo os meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres".
Não teve tempo de pontuar - e morreu.
A quem ele deixava a fortuna que tinha?
Eram quatro os concorrentes.
Chegou o sobrinho e fez estas pontuações numa cópia do bilhete:

"Deixo os meus bens à minha irmã? Não!
A meu sobrinho.
Jamais será paga a conta do alfaiate!
Nada aos pobres!"


A irmã do morto chegou em seguida, com outra cópia do escrito; e
pontuou-a deste modo:

"Deixo os meus bens à minha irmã.
Não a meu sobrinho!
Jamais será paga a conta do alfaiate!
Nada aos pobres!"


Surgiu o alfaiate que, pedindo a cópia do original, fez estas
pontuações:

"Deixo os meus bens à minha irmã? Não!
A meu sobrinho? Jamais!
Será paga a conta do alfaiate.
Nada aos pobres!".


O juiz estudava o caso, quando chegaram os pobres da cidade. Um deles,
mais sabido, tomando outra cópia, pontuou-a assim:

"Deixo os meus bens à minha irmã? Não!
A meu sobrinho? Jamais!
Será paga a conta do alfaiate? Nada!
Aos pobres."


Assim é a vida, nós é que colocamos os pontos e isto faz a diferença.
Como você anda pontuando sua vida?

FLORBELA ESPANCA



O primeiro soneto que eu li de Florbela, foi na faculdade de Letras, eu cursava a UFRJ. Eu fiquei um tempo inerte na frente daquele soneto absorta e maravilha e o decorei se chamava “Os Versos Que Te Fiz” e nunca mais pude esquecer Florbela. O sofrer por amar, o lirismo tendencioso a dor de amar intensamente...tudo isso é lindo demais...

Um pouco de Florbela Spanca a grande poeta (poetiza) Portuguesa




Nascida em Vila Viçosa, a 8 Dezembro de 1894, batizada com nome de Flor Bela Lobo.
Em Outubro de 1899, Florbela começa a freqüentar o ensino pré-primário, passando a assinar Flor d'Alma da Conceição Spanca,
algumas vezes, opta por Flor, e outras, por Bela.
Escreve sua primeira poesia com apenas oito anos,
em novembro de 1903, " A Vida e a Morte".
Mostrando uma admirável precocidade e anunciando, desde já, a opção por temas que, mais tarde, virá a abordar de forma mais complexificada.
Em 1907, Florbela aponta os primeiros sinais de neurastenia, doença que a acompanha, até os últimos dias de vida e escreve o seu primeiro conto, "Mamã!". Em 1908, Antónia Lobo, a mãe de Florbela morre vítima de neurose, após o que a família se desloca para Évora, para Florbela prosseguir os seus estudos no Liceu André Gouveia, com o chamado Curso Geral do Liceu, cuja sexta classe (próxima do 10º ano atual) completa em 1912.
Florbela reata o namoro com Alberto Moutinho e, a 8 de Dezembro, uma vez emancipada, casa com ele, pelo civil, aos 19 anos.
Em 1914 Florbela recita numa festa do colégio, pela primeira vez, versos seus em público.
Em 1917, conclui o curso liceal, em Évora, matriculando-se em seguida na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. No mesmo ano, publica Livro de Mágoas, o primeiro livro de poemas. Seguem-se Livro de Sóror Saudade, em 1923 e, postumamente, Charneca em Flor e o livro de contos As Máscaras do Destino (1931).
Casada várias vezes, sendo infelizes em todos elas.
Sofria de várias doenças e fobias. Embora também tenha escrito em prosa, Florbela Espanca é conhecida sobretudo pelos seus sonetos, os quais têm sido objeto de sucessivas edições. Prolongando o gosto finissecular, a obra de Florbela acentua a nota pessimista e a atitude de sofrimento inerente à condição do Poeta
Suicida-se a 8 de Dezembro, em Matosinhos, dia do nascimento e do primeiro casamento, cerca das duas horas, com dois frascos de Veronal.
A poetiza só veio a ser conhecida depois de sua morte...






OS VERSOS QUE TE FIZ
Florbela Espanca

Deixe dizer-te os lindos versos raros
Que a minha boca tem pra te dizer !
São talhados em mármore de Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer.
Tem dolencia de veludo caros,
São como sedas pálidas a arder...
Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que foram feitos pra te endoidecer !

Mas, meu Amor, eu não te digo ainda...
Que a boca da mulher é sempre linda
Se dentro guarda um verso que não diz !

Amo-te tanto ! E nunca te beijei...
E nesse beijo, Amor, que eu te não dei
Guardo os versos mais lindos que te fiz

"FANATISMO"

Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer a razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!
Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!
"Tudo no mundo é frágil, tudo passa..."
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!
E, olhos postos em ti, digo de rastros:
"Ah ! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus : Princípio e Fim.

"SE TU VIESSES VER-ME"

A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...
Quando me lembra:
esse sabor que tinha a tua boca...
o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte...
os teus abraços...
Os teus beijos...
a tua mão na minha...
Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri
E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti..

"SILÊNCIO!"

No fadário que é meu, neste penar,
Noite alta, noite escura, noite morta,
Sou o vento que geme e quer entrar,
Sou o vento que vai bater-te à porta...

Vivo longe de ti, mas que me importa?
Se eu já não vivo em mim! Ando a vaguear
Em roda à tua casa, a procurar
Beber-te a voz, apaixonada, absorta!

Estou junto de ti, e não me vês...
Quantas vezes no livro que tu lês
Meu olhar se pousou e se perdeu!

Trago-te como um filho nos meus braços!
E na tua casa... Escuta!... Uns leves passos...
Silêncio, meu Amor!... Abre! Sou eu!...

Florbela Espanca


Vou colocar aqui, o Comentário da Dorinha 9 (Dorinha
Apalhão) Uma de minhas amigas portuguesas, do Cybercook
que eu admiro e é querida para mim. Uma jóvem mamãe culta,
inteligente e sensível.

Comentário de Dorinha:
"Acho lindo o poema "se tu viesses
ver-me" mas o meu poema preferido de
florbela Espanca é "ser poeta". Um
cantor portugues chamado Luis Represas
canta este poema lindamente, vc já
ouviu?"

SER POETA:

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens!
Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e cetim…
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

(Florbela Espanca, «Charneca em Flor»,
in «Poesia Completa»)






Comentários de Minhas Amigas:

Helia disse...
Miga, eu tenho essa musica. Linda, terna...romantica como os portugueses sabem ser. Mais uma coisa em comum..rsss
bjoooo
11 de Fevereiro de 2009 11:59

ALGUMAS INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA O DIA- A -DIA


Se você gritar durante 8 anos, 7 meses e seis dias, produzirá energia sonora suficiente para esquentar uma xícara de café.
(Acho que não vale apena!)


A pressão produzida pelo coração humano ao bater é suficiente para espirrar sangue a uma distancia de 9 metros.
(Sugiro não fazer o teste).

O orgasmo de um porco dura 30 minutos.
(Na próxima encarnação, quero ser um porco!)

Bater com a cabeça contra a parede consome 150 calorias por hora.
(Ainda não consegui esquecer aquele lance do porco!)

Os humanos e os golfinhos são as únicas espécies que copulam por prazer.
(É por isso que o Flipper esta sempre sorrindo? Porque o porco não está incluído nessa lista???)

De um modo geral, as pessoas tem mais medo de aranhas do
que da morte.

O músculo mais forte do corpo é a língua.
(Hummmmmmmmmm...)

O crocodilo não consegue mostrar a língua.
(E ............. ?)

A formiga consegue levantar 50 vezes o seu peso, puxar 30 vezes o seu peso e sempre cai para o lado direito quando intoxicada.
(Por beber o que??? O governo pagou por essa pesquisa???)

Os ursos polares são canhotos.
(Quem descobriu isso? Quem liga?!)

A pulga consegue pular a uma distância correspondente a 350 vezes o comprimento do seu corpo. É como se um ser humano pulasse a distancia de um campo de futebol.
(Por que você faria isso ?)

A barata consegue sobreviver por nove dias sem a cabeça antes de morrer de fome. (Arghhh!!!)

O louva-a-deus macho não consegue copular com a cabeça presa ao corpo. A fêmea inicia o ritual de acasalamento arrancando fora a cabeça do macho.
(Querida, cheguei! Ei, mas o que..., aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ............")

Alguns leões copulam mais de 50 vezes por dia.
(Na próxima encarnação, eu continuo querendo ser um porco... Prefiro qualidade a quantidade!!! Mas, se não puder ser um porco, quero ser um leão.)

O paladar das borboletas está nos pés.
(Eu, hein?)

Os elefantes são os únicos animais que não conseguem
pular.
(E vivem muito bem sem isso !)

O olho de uma avestruz é maior do que o seu cérebro.
(Conheço algumas pessoas assim...)


Estrelas do mar não têm cérebro.
(Conheço algumas pessoas assim também!)

E não se esqueça: se alguém encher o teu saco, você precisa usar 42 músculos da face para franzir a testa. MAS, só precisa de 4 músculos para esticar o braço e dar um soco na cabeça desse pentelho!




COMENTÁRIOS DAS AMIGAS:

Ana Mariza disse...
Estou pensando no porco.......bjs

20 de Dezembro de 2008 16:05

Márcia Regina disse...
Você sabia que a distância do seu cotovelo até o seu pulso é exatamente o tamanho do seu pé?.....mas cultura inútil a parte...e o porco?kkkkkkkkk

9 de Janeiro de 2009 19:19

COMO FUNCIONA A CABEÇA DOS HOMENS...



ISSO É PARA VOCÊ APRENDER COMO FUNCIONA A CABEÇA DOS HOMENS. DEU PARA ENTENDER?

“ DIÁRIO DELA”

- "No domingo à noite ele estava estranho. Saímos e fomos até um bar para tomar um drink. A conversa não estava muito animada, de maneira que pensei em irmos a um lugar mais íntimo. Fomos a um restaurante e ele AINDA agindo de modo estranho.

Perguntei o que era, e ele disse que nada, que não era eu. Mas não fiquei muito convencida. No caminho para casa, no carro, disse-lhe que o amava muito e de toda sua importância. Ele limitou-se a passar o braço por cima dos meus ombros.
Finalmente chegamos em casa e eu já estava pensando se ele iria me deixar!
Por isso tentei fazê-lo falar, mas sem me dar muita bola ligou a televisão, e sentou-se com um olhar distante que parecia estar me dizendo que estava tudo acabado entre nós.

Por fim, embora relutante, disse que ia me deitar. Mais ou menos 10 minutos ele veio se deitar também e, para minha surpresa correspondeu aos meus avanços, e fizemos amor. Mas depois ele ainda parecia muito distraído e adormeceu. Comecei a chorar, chorei até adormecer. Já não sei o que fazer!
Tenho quase certeza que ele tem alguém e que a minha vida é um autêntico desastre.

“DIÁRIO DELE “

- " O meu time perdeu. Fiquei chateado o dia todo. Pelo menos dei "umazinha."
Mas ainda tô chateado... Oh timizinho...


Essa postagem eu retirei do meu blog do Cybercook e como não quero perder o comentário das amigas queridas; estou colocando todos eles aqui!
Obrigada minhas amigas!


COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS DO CYBERCOOK :

bethcastelo (24/12/2008 08:58:51)

Adorei isso!! Vc tem cada uma!

GRÁCIA MARIA T REIS (22/08/2008 16:40:44)

OLÁ! ADORO OS BLOGS.
ESSA MATÉRIA VOU ENVIAR PARA MUITOS
AMIGOS....RS
SERVEM DIREITINHOS PRÁ ELES. É ÓTIMA.
SUAS RECEITAS TAMBÉM.
BEIJOS.

RosaFranc (07/04/2008 13:21:58)

Homem....um caso à parte, e...tão
indispensável, ou, talvez não!!!...

Nena (27/02/2008 21:22:39)

Bom demais mha linda, e vamos entender esta
classe!
Com certeza em caso inverso eles não
perderiam a noite de sono.
Vamos rezar mha chef, o que vale é a salvação
da alma, kakakaaaaa.
bjos minha flor.
Nena

Sonia de Toledo (23/02/2008 17:45:38)

OI Linda!!!!!
O dureza heim?
O duro é que sofremos e não desistimos.
bjos, Sonia

Tia Cida (23/02/2008 15:14:56)

HAHAHAHAHA!!!!!!!!!

As mulheres sempre românticas!!! Enquanto os
homens...muito "sacanas", né?! (Bem, nem
todos!!!)

Beijos!!
Tia Cida


Márcia Regina disse...
Adorei o comentário da Rosa Franck....parodiando o poetinha "Por que tê-los/ Mas se não tê-los, como sabê-lo"...kkkk....homens...kkk...já reparou que as vezes só muda o endereço?.....um beijão enorme minha chefa....

30 de Janeiro de 2009 06:59


Márcia Regina disse...
Esqueci de dizer que o teu blog está uma gracinha...adorei as margaridas, bem melhor que aquele amarelão ecterícia.....very, very good....bjcas

30 de Janeiro de 2009 07:06


karina disse...
OI AMIGA QUERIDA!!!
AMEI O SEU BLOG!
PARABÉNS!
TEM MUITO A VER COM TODOS NÓS.
MUITOS ABRAÇOS E SUCESSO PARA VOCÊ!
SUSI.

31 de Janeiro de 2009 21:39


Simplesmente Mariza disse...
Marlene...e como funciona a nossa cabeça...tudo é dedução? O nosso problema é querer ouvir o porque e o deles é definitivamente é não falar o porque. Será que um dia vamos acostumar?
Beijão

12 de Fevereiro de 2009 15:52

DEUS AINDA FALA COM AS PESSOAS?


Um jovem espiritualista foi para o estudo da Bíblia na residência de um casal amigo. Era noite de quinta-feira. O casal dividiu o estudo entre ouvir a Deus e obedecer á palavra do Senhor. O jovem não pode deixar de querer saber se "Deus ainda fala com as pessoas?" Após o estudo, ele saiu para um café com os amigos que estavam na reunião familiar e eles discutiram mais um pouco sobre mensagem da noite. De formas diversas eles falaram como Deus tinha conduzido suas vidas de maneiras diferentes.
Era aproximadamente 22 horas quando o jovem se despediu dos amigos e começou a dirigir-se para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir:
“Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouví-lo. Farei tudo para obedecê-lo". Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho, como se uma voz falasse dentro de sua cabeça:
“Pare e compre um galão de leite". Ele balançou a cabeça e falou alto: "Deus, é o Senhor?" Ele não obteve resposta continuou dirigindo-se para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento: "Compre um galão de leite". O jovem pensou em Samuel e como ele não reconheceu a voz de Deus, e como Samuel correu para Ele. "Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite". Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil. Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa. Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido "Vire naquela rua". Isso é loucura, pensou e, passou direto pelo retorno. Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto:
“Muito bem, Deus. Eu farei". Ele passou por algumas quadras quando de repente, sentiu que devia parar. Ele brecou e olhou em volta. Era uma área, misto de comércio e residência. Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança. Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo, "Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua". O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se. "Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?" Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Finalmente, ele abriu a porta, "Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui". Ele atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto: "Quem está aí? O que você quer?" A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir. Em pé, estava um homem vestido de jeans camiseta. Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em ver um desconhecido em pé na sua soleira. "O que é?". O jovem entregou-lhe o galão de leite. "Comprei isto para vocês". O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha. O homem seguia-a segurando nos braços uma criança que chorava. Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando "Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas rezei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite". Sua esposa gritou lá da cozinha: "Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco... Você é um anjo? O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o nas mãos do homem. Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. Ele experimentou que Deus ainda responde aos pedidos justos e verdadeiros.


Comentário da minhas amigas do Cybercook:

clarissasm (23/09/2007 16:28:49)

Deus é tremendo! Eu já vivi e ainda vivo
experiências assim com meu Deus... Somente
Ele pra fazer a gente feliz.... vc arrasou
nessa mensagem...
beijos


Simplesmente Mariza disse...
Amiga, eu já tive uma experiência, e tu já sabes qual foi. O texto me emocionou.
Um grande beijo

12 de Fevereiro de 2009 15:47

BAOBÁS



OBAOBAOBA Charles
Como é que é My friend Charles
Como vão as coisas Charles? Rsrsrs


Árvores do Bosque : Baobá
Nome Popular : Baobá
Nome Científico : Adansonia digitata
Sinonímea : Sinonímia: árvore.dos.dez.mil.anos, árvore.do.pequeno.príncipe, árvore.dos pássaros
Origem : África.
Altura : até 20 metros
Finalidades : A casca produz fibra, as folhas são comestíveis, dos frutos se aproveita a polpa para ser bebida após dissolução em leite ou água, e depois são aproveitados como cuias.




O Baobá em si, é uma árvore muito conhecida, mas ao mesmo tempo muito enigmática. Várias pessoas não conhecem ainda um Baobá, e para cada uma delas, essa árvore exuberante e cheia de mistérios, pode ter um significado diferente.
Eles têm o poder do encantamento. São tidos como sagrados.


ÁRVORE DOS AFETOS:
Apesar de grandalhões, os baobás têm o poder de arrebatar afetos, poemas, afiliações.

Experimentam uma vida tão longa que ficam a ver os séculos se sucederem. Vivem de dois a seis mil anos só competindo com a sequóia e o cedro japonês. Se originou na África é árvore sagrada. O Baobá representa também preservação e é objeto de culto, com velas, fitas, ex-votos como se fosse santo. Conhecido nos meios científicos com o nome de Adansonia Digitata, o baobá, quando adulto, é considerada a árvore que tem o tronco mais grosso do mundo, chegando em alguns casos, a medir 20 metros de diâmetro. São árvores seculares, testemunhas vivas da história, que chegam até aos 6.000 anos de idade.
É a mais formidável matéria viva do planeta. Imagine que ainda existem baobás que já floriam no tempo em que Jesus Cristo andava sobre a terra. E até mesmo antes Dele. O habitat natural do baobá é o continente africano. Em alguns países, formam uma floresta de gigantes.
O Baobá é uma das árvores mais antigas da terra. Modernos métodos de avaliação, tal como o do carbono radioativo, revelam que uma árvore de 5 metros de diâmetro (a média é de 10 metros) tem 1.010 anos de idade. Antes da utilização de técnicas avançadas, a idade dessas árvores era avaliada pela leitura de datas inscritas no tronco pelos primeiros exploradores alguns deles do século XV.
Poderemos apreciar o sistema de polinização dessa planta, onde os "espíritos magicos", os macacos que se escondem no oco e gigantesco tronco, durante o dia, e seus vizinhos, os morcegos, que percorrem longas distâncias, á noite, vêm sugar o doce néctar das flores. Essas flores têm 20 cm de diâmetro e parecem estar penduradas de cabeça para baixo, em forma de sino. Elas têm apenas 24 horas de vida O odor forte de almiscar atrai moscas varejeiras e outras agentes polinizadoras. O odor parece de carniça devido a presença de escatol, e sai rápidamente qualquer sentimento romântico em relação a árvore. Os animais sugam o néctar,e assim atuam como vectores para o pólen que adere aos seus pelos faciais. Essa árvore é um hotel para lagartas, muitas espécies de pássaros e insetos, tais como o louva-a-deus gigante capaz de devorar uma lagartixa viva. A mariposa fecha as asas e parece um espinho de acácia. Parece que o galho esta coberto de espinhos. Na base do tronco no chão vivem o bicho-pau. A maior parte do ano o baobá esta sempre desfolhado. O baobá é lugar de caça.

O poeta , advogado e escritor Diogenes da Cunha Lima, comprou um terreno em Natal, Rio Grande do Norte para salvar uma árvore, um gigantesco baobá. se tornou conhecido como o ‘‘baobá do poeta.



São conhecidas apenas 20 árvores no país. Em Pernambuco estão dezesseis, 3 no Rio Grande do Norte 1 no Ceará e 1 no Rio de Janeiro. O nosso baobá flora uma vez por ano, entre novembro e fevereiro, época em que exibe toda a beleza. A sua floração passa por intrigante trocar de roupa ou de sorrisos, em cores e matizes. Começa com um botão verde de guardadas energias que se abre em branco da virgindade flor. Vai se tornando creme de caráter solar que se continua na matriz do castanho. De repente, surge de vinho como sacrifício para anoitecer no modesto marrom e findar no tom violeta da paixão. Mas, às vezes, aos olhos de fotógrafo se apresenta em luz. O baobá de Natal juntamente com o cajueiro de Pirangi, polvo vegetal de fascinante atração, formam o par dos nossos vegetais mais admiráveis. No Rio Grande do Norte, credita-se a esse baobá a inspiração de Saint-Exupéry ao criar desenhos de “O Pequeno Príncipe”.
Há uma lenda que afirma que um baobá brasileiro serviu de inspiração para o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, autor do clássico O Pequeno Príncipe, considerado o segundo livro mais lido no mundo. Algumas “coincidências” tornam a hipótese verossímil. O baobá foi imortalizado pelo desenho do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry para a capa seu livro "O Pequeno Príncipe", e dizem historiadores que (o desenho) pode ter sido inspirado em um exemplar de baobá que ainda pode ser visto na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, por onde passou o escritor. É um dos mais exóticos e maiores vegetais da Natureza, principalmente pela largura do tronco. O grande copado abriga sempre centenas de pássaros em fase de reprodução, daí ser chamado de "árvore dos pássaros". Foram efetuados estudos em alguns exemplares desta espécie, comprovando-se que muitos deles já estavam na fase adulta a quando de alguns fatos históricos importantes, como o período da vida de Cristo, de Maomé e outros. Muitos acham que esta árvore, na fase adulta, é a mais bonita dentre todas as espécies vegetais da Natureza, e onde existe um exemplar sempre haverá visitantes para admirá-la.
O Baobá se transformou num dos principais personagens do livro O Pequeno Principe, de Saint-Exupéry, editado pela primeira vêz, em Nova York, em 1943. Diógenes da Cunha Lima garante que antes de ser famoso na década de 30, Saint-Exupéry pousou seu avião em Natal , e foi na cidade do Sol que ele conheceu o baobá.
O baobá exilado em Natal foi visitado pelo autor, quando aqui esteve, nas décadas de 20 e 30 e era hóspede da proprietária do terreno. Os desenhos por ele feitos em seu livro, como o elefante, a estrela, o vulcão, as dunas e falésias lembram o mapa e outros símbolos do Rio Grande do Norte.
Saint-Exupéry não gostava da África, diz em carta a sua mãe da maravilha de ultrapassar o Atlântico. Aqui, fez exposição fotográfica, deu entrevistas, conversou com Câmara Cascudo. Veio acompanhado por seu amigo Jean Mermoz, de tipo vistoso, que se tornou popular, principalmente com as mulheres.
Para Antoine de Saint-Exupéry os Baobás são maus: "Com efeito, no planeta do principezinho havia, como em todos os outros planetas, ervas boas e ervas más.
(...) As sementes dormem no segredo da terra até que
uma cisme de despertar. Então ela espreguiça, e lança timidamente para o sol, um inofensivo galhinho. Se é de roseira (...) podemos deixar que cresça á vontade. Mas quando se trata de uma planta ruim, é preciso arrancar logo.
Ora, havia sementes horríveis no planeta do principezinho,
as sementes de Baobá. "O solo do planeta estava infestado. E um baobá, se a gente custa a descobrí-lo,nunca mais se livra dele. Atravanca todo o
planeta. perfura-o com suas raízes. E se o planeta é pequeno
e os Baobás numerosos, o planeta acaba rachando. Meninos! Cuidado com os baobás!" ... (Antoine de Saint-Exupéry, em O Pequeno Principe.)
Tão pequeno era o planeta do principezinho, que bastava um
robusto baobá para rachá-lo completamente.
O baobá causa espanto em seu tamanho, mas como lembra o pequeno príncipe de Saint- Exupéry ‘‘os baobás antes de crescer, são pequenos’’. Quando se tornam adultos é que são demasiado grandes, fortes e imponentes. Seus troncos são considerados os mais grossos do mundo
Bom, se para Exupéry, os baobás são vilões, para algumas
lendas eles são mais que isso...


As tribos nômades africanas utilizam o baobá como ponto de referência nas suas migrações.
Graças à largura do seu tronco, alguns baobás adultos são utilizados para abrigar os cadáveres de elementos das tribos africanas. Diz a lenda africana que, uma vez que o morto é sepultado dentro do baobá, sua alma vive enquanto ela viver. Para que isto seja possível, primeiro é feito um buraco no tronco da árvore, colocado o cadáver (em posição fetal) e tamponado. Alguns viajantes dizem que certos baobás são verdadeiros cemitérios do tipo "gaveta".
Segundo integrantes de tribos africanas, os baobás "crescem rapidamente nos primeiros 270 anos de vida", e depois apenas um milímetro por ano. Eles devem repassar conhecimento de geração em geração.

Maria da Conceição de Almeida é professora da UFRN.
“Há muitas versões e detalhes em torno da árvore do baobá. Fala-se, por exemplo, que a massa branca
do interior do seu fruto servia para fazer um suco que os antigos escravos bebiam: passava-se na peneira e adicionava-se água e açúcar.“

Podemos dizer mesmo, que o fio da meada dessas narrativas é um fio de várias pontas e de difícil decifração. Juntas, essas várias histórias formam um mosaico de muitas cores, muitas formas, muitos dizeres. A importância dessas várias narrativas está no fato de podermos avizinhá-las e produzir um conjunto de encaixes, mesmo que imperfeitos, incompletos, inacabados.
Aí está a genuína função do pensamento humano: associar elementos diversos e conceber, a partir deles,
um fenômeno com significado e possível de ser imaginado e narrado. O problema da origem e da verdade teriam, desse modo, sua importância reduzida e mesmo questionada.



RECEITAS:

Cristina Colei da Silveira Goleie , Jornalista Internacional, especializada em Estética da Arte, Historia da Opera,Contos Orientais, Ecologia da Mente, Feng Shui Místico e Chef da Altíssima Gastronomia.

Pudim de Flores de Ouro Velho ( de origem Massasi).
Bolo saboroso para entreter as primeiras caricias do guerreiro forte (Das estórias de Tarraki, grande dramaturgo Francês, contador de estórias e histórias da África, Egito, Índia, Indonésia, Bali, além de outros países árabes, etc).
Sopa agridoce, com pimenta da Costa, Pistilos e flores, raízes de Aboba, bulbos de orquídeas e tamarindo, Criação de Cristiana Coeli feito tendo com base a releitura da alta gastronomia Wicca e Celta do século VIII.

- INGREDIENTES E MODO DE PREPARAR -

1) PUDIM DE FLORES DE OURO VELHO PARA O REJUVENESCIMENTO.
2) BOLO SABOROSO PARA ENTRETER AS PRIMEIRAS CARÍCIAS DO GUERREIRO FORTE.
3) SOPA AGRIDOCE COM PIMENTA DA COSTA, PISTILOS, FLORES, RAÍZES DE BAOBÁ, BULBOS DE ORQUÍDEAS E TAMARINDO.


1) Pudim de Flores de OURO VELHO, aplicadas para o rejuvenescimento

INGREDIENTES:

100 grs. de pétalas de Rosas do tipo Príncipe Negro, desidratadas ao estilo inglês, isto é colocada em estufa escura com talos longos e de forma invertida, ou seja a Rosa de cabeça para baixo.
250 grs de manteiga de excelente qualidade.
Meio litro de mel silvestre, ou das pequeninas abelhinhas.
Amêndoas à gosto, sendo a quantidade mínima de 250 grs.
Noz Moscada, num equivalente a 35 gramas no máximo.
02 Romãs apetitosas e vermelhas(sementes) retirar o líquido que resulta em aproximadamente 200 ml, depois separar em uma vasilha de vidro.
Carry Indiano legitimo e forte, uma pitada que pode ser entre 02 grs, ou a gosto, é suficiente.
Açúcar bem escuro do tipo Mascavo, meio litro bem medido.
02 ovos de pato ou ganso com peso de aproximadamente 50 grs.


MANEIRA DE PREPARAR :

Fazer uma mistura homogênea utilizando o leite de cabra, mel silvestre e as amêndoas trituradas.
No dia seguinte juntar a medida e acrescentando lentamente o carry indiano, a noz moscada, os ovos. Bater a mão lentamente porém com consistência.
Adicionar o açúcar escuro tipo mascavo.
Levar ao forno por no máximo o5 minutos e não deixar esquentar ou ferver.
Colocar depois o Pudim em vasilhas especiais e em cores amarelo ouro ou mostarda chinesa, e decorar impecavelmente com as grandes flores do baobá, utilizando papel manteiga e ou platinado no final, caule da flor, para que não traga problema em amargar este pudim.
Criar ainda outros designs e
DECORAR COM AMOR.

2) Bolo Saboroso para entreter as primeiras carícias do guerreiro forte;

INGREDIENTES:

250 grs de açúcar
2550 grs de manteiga de excelente qualidade, digo excepcional.
05 ovos de ganso que eqüivale a aproximadamente 100 grs.
150 grs de uvas passas sem semente.
150 grs. De frutas cristalizadas, variadas e de preferencia originadas da própria África.
400 grs de farinha de trigo.
Uma pitada à gosto de bicarbonato de sódio
01 copo grande de leite de cabra das montanhas rochosas
Meio copo de vinho licoroso ou do tipo BAROLO, também italiano.
Mel silvestre – Meio litro
Ameixa sem caroço.
250 grs de arroz Canadense indígena e Selvagem ( cozinhar anteriormente por 03 horas)
01 pistilo de baunilha natural de preferência francesa.
01 pequena caixinha de amido de milho ou Corn Flakes.
15 grs de orquídeas brancas, somando aproximadamente 25 a 30 grs.
10 grs. De raiz de baobá bastante seca e desidratada feito tirinhas delicadas cortadas a jullienne bem fininhas, unir com tangerina (10 grs.), ambas açucaradas.
01 pitada farta de noz moscada entre 15 a 20 grs.
Uma pequena pitada de sal marinho.
Raspa se limão tipo chinês ou italiano, bastante ácido.
250 gramas ou uma caixinha de creme de leite grosso e fresco.

MODO DE PREEPARAR O BOLO :

Bater os três primeiros ingredientes( não esquecer Os três ovos) com açúcar e a manteiga na batedeira. Retirar logo que estejam unidas e a manteiga embranquecida. Adicionar os outros dois ovos e mexer à mão colocando bem devagarinho os outros ingredientes e mexendo bem.
A organização deve ser feita através da ordem acima descrita.
Assar em formas individuais que indicam os seus modelos e estilos, rechear com essência de Rosas( origem Árabe), e Dálias inglesas, amêndoas, Vinho Barolo ou outro italiano, ameixa sem caroço, arroz selvagem, pistilo de baunilha francesa, mel de abelhinhas silvestres, amido de milho à gosto e depois da massa esta bem unida, levar ao fogo brando até dar o ponto na colher; deixar esfriar e rechear a massa do bolo, cobrir e decorar com rosas desidratadas e pulverização das flores africanas do baobá, revestindo-as sempre, cuidadosamente para não deixar amargar o bolo. Utilizar papel manteiga e ou platinado.
Levar ao forno pré- aquecido por entre quarenta até uma hora, dependendo do andamento da construção da massa.


3) Sopa Agridoce com pimenta da Costa, pistilos, sementes, flores, raízes de baobá, bulbos de orquídeas e tamarindo.

INGREDIENTES:

100 grs. De tamarindo sem sementes, feito pasta
Açúcar escuro do tipo mascavo – (150 grs.) –
Meio litro de Jack Daniel
Meio Litro de Grant Mornier
240 grs de Arroz Selvagem Indígena Norte Americano da tribo Blackfoot National
01 caixinha de amido de milho ou Corn Flakes
Pimenta da Costa a gosto
Pistilos e sementes da flor do baobá
Mel silvestre, meio litro.
Bluberry – Meio litro
Cenoura – meio quilo.
Aspargo – Meio Quilo.
Gengibre 15 grs.
Cinco litros de água mineral sem gás.
01 barra de chocolate amargo tipo Garoto, 200 grs.
Morango Silvestre minúsculos sem agrotoxicos.
Amoras Negras, Um Quilo e meio.
Carne de búfalo nativa e Selvagem, 2 quilos e meio
Zimbro para ativar o sabor do tempero – 10 grs.
Pimenta da Costa de dedos avermelhados, à gosto
Pistilos da Flor do baobá, 30 grs no máximo.
Colocar a carne do bufalo, tipo marinado, com o mel silvestre e unir frutas pretas e escuras, indo ate as vermelhas, deixar descansar entre 24 e 36 horas seguidas em placa de vidro coberta com papel platinado para reter o sabor e defini-lo.
NUNCA USAR SAL MARINHO.
Acrescentar no terceiro dia 25 grs das orquídeas, gengibre, zimbro e a pimenta da costa, açúcar escuro e a massa da pasta do tamarindo, levando ao fogo brando, baixinho, e deixar cozinhando por volta de 04 (quatro horas), horas.
Usar o Grand Mornier, dois copos cheios( Meia garrafa ou litro).
Uma dose caprichada de Jack Daniel, com as batatas inglesas, Severina, Baroas, e Inhames totalizando 350 grs, jogar os aspargos e amoras negras e demais complementos.
Colocar a carne de búfalo selvagem junto a barra de chocolate, após o cozimento.
Este cozimento requer os 05 litros de água mineral sem gás.
Servir a sopa quente em pratos claros pois sua consistência e cor natural é preta. Utilizar uma decoração que tenha ligação e reminiscência com as influencias nas questões da África, do próprio baobá que reina como nos contos de fadas e de vida, fazendo desta maneira uma qualidade de impressão sofisticada para administrar em uso externo, porém reforço a lembrança que estas decorações não são comestíveis, pois na culinária da floresta, existem princípios, respeito e magia.



12/05/2004 - BAOBÁ, a Árvore da premunição dos Reis e sua gastronomia.
By Cristiana Coeli da Silveira Goldie
Para o Amigo tão querido Diógenes da Cunha Lima, março, 26, 27 e 28, 2004, Natal.

Na África entre a rodesia setentrional, o gigantesco Baobá cresce no centro das pequenas vilas entre cabanas de palha de formato circulares e seus detalhes de incrustações, desenhos cônicos, cujas paredes ornamentadas, favorecem o agrupamento ou se torna função de elaboração em torno de uma única árvore, o Baobá.
Sua raiz viva, circular, tão mágica, abrange medidas entre vinte e três metros de diâmetro indo ate vinte e três metros e meio centímetros de diâmetros. A altura desta árvore tropical da família das bombaceas, surgem originadas das tribos guerreiras e tradicionais formalizadas por seu crescimento livre, fonte de inspiração e força, controle e estratégia no que diz respeito ao tamanho sem igual e, sobretudo o que obviamente obedece à natureza nesta sua condição harmoniosa, simples entre seus dez metros, no Maximo.
São raras as florestas das Savanas. Sabe-se que em cada árvore tem morada, para o seu ancestral. Em cada uma delas um protetor maior é responsável com o sentimento firmado de alma e espírito que se dispõe à continência de cuidar e, sobretudo poder entender a origem e história de cada entidade que reflete a intenção do próprio corpo, ouro velho, da sua superioridade, fortaleza que encrava as raízes abstratas e ferozes, que como os bravos senhores das guerras, guerreiros tais quais os da raça Namib, Kallaar, Kivu, Tangânica, entre tantos outros, ainda os animais que de tal maneira compõem e suavizam as paisagens da África feroz e de flora contendo princípios únicos, estilos de onde se confronta a melodia e ao mesmo tempo e momento a gratidão de uma serenidade estranha que referência aos grandes Reis do Congo e outras regiões do mundo.
Estudar o Baobá é difícil por demais. São poucas as inclusões, e escritos de que provém a literatura das estórias infantis onde às deste país são as mais completas e fantásticas. No mais o Baobá do Pequeno Príncipe, de onde podemos atrelar a simpatia e acrescentar a uma nova maneira de alquimia que esta árvore deleita, e entende muito bem. Estamos assim valorizando o espírito e a sua condição – completude, nosso desenho animado.
Para os poderosos e iniciados representantes do Vodu, este poder variante, pleno, significa proteção na agricultura, chuvas e sua simplicidade de ser de onde carrega consigo numa sacola, alforje de fibras trançadas, foice e facão. Acredita-se que no antigo reino africano esta metodologia iniciatica floresceu entre o século XV ao XII, porém, histórias dos “primatas” nos levam ao inicio imaculado do universo, onde baobás e familiares dos dinossauros enfeitavam os tantos caminhos, estradas e matas dos seres humanos, ligados às intenções do que se refere ao destino ou sacrifício por uma das seitas rubras.
Aqui uma vez mais lembramos DIS, a cidade murada situada no inferno de Dante, cela onde permanecem os instauradores das crenças vivas e morais, levando ate uma maturidade de expressiva variação que se diferenciava numa forma; erudita da dança, viagem, cortejo e outra vez mais e além, lembramos da força bruta onde o grande homem com seu espírito sagrado, vindo do Togo, fogo, essência e sal, do ramo Ewe, de lingüística apropriada e tambores, instrumentos, exotismos se enfeitavam nestas grandes árvores para a chegada de suas flores e devidamente cobertas de fitas e promessas, amuletos de proteção, saúde, se uniam em coragem e ação contra os tantos espíritos do mal alinhados e derivados do ser que era real na sensação de transformação do merecido.
Seu Rei com forma, condição propiciada de interiorizar-se através dos pólos extremados do corpo reluzente no cosmo.
Na África mãe, ou GÉLÉFRÉ, há um misto cultural que define o povo do sul da Nigéria onde muito além do baobá, se encontram as fantasias e árvores de grandes folhas prateadas que são a Imbaúba, Embaúba, Umbaúba, do gênero Cecropia.
Em Mali onde vivi por quase três meses, sul da África, junto a Saara, este império cresceu estupendo, diferenciando as ambições da criatura e florescendo nesta África absurdamente bela e desconhecida. Aqui me refiro ao passado próximo a anos de XVIII e XV, onde a civilização propriamente dita grita sua estranheza em relação aos demais países deste continente de fundamentos explícitos em movimentos raros e silêncios, que falam da noite e das criaturas de formação e interior resguardado, há um tempo remoto em contraste com o agora-já.
O Iorubá saúda o baobá com a imagem própria do que se propõe ao feminino, esta grande mulher de sorriso e dentes largos, sacerdotisa e conhecedora de uma botânica tão infinitamente consistente, que no início entregava ao sexo masculino este descobrimento. Com o passar dos tempos e eras, invocamos a força da deusa adormecida em cada um deles e com esta lógica de duas almas com definição, formato e sabedoria são atributos do ser humano.
Para o Baobá das florestas e sesmarias do Congo e que se escondem entre a mata e o litoral, desde o ocidental do trecho norte, onde vão tomando espaço e se espalhando em regiões limítrofes, com fácil acesso e transitoriedade, onde surgem as sensações desérticas e sempre constantes, secas.
O Baobá é da espécie arbórea, com floradas estupendas, e logo após retoma a Saara de encontro com o Mar Vermelho, Marrocos, entre diversificados caminhos e centenárias estradas de caminhar tão longíncuos... Eis seu mistério do tempo inatingível, carregado de textos, orações católicas severas e ainda o esoterismo. Um complexo elaboradíssimo de crenças que envolvem a grande medida da vida religiosa onde princípios metafísicos e práticas ritualísticas se constituem na introdução do que nos leva as variedades de entremeios que nos completa absolutamente, vão se juntando pecas de quebra cabeças, entre graus de variedades, verdades, ajuda ao que se diz oposto, voltando aos graus de veracidade, dificuldades, que ora vem surgindo desde o rito, mito do congo, associando-se ao petrô, que nunca se pode conter ou controlar.
Sabemos que desta maneira, o uso da palavra, a influência literária, os anjos, anjo, envolvem mistério que só o guardião reconhece e surpreende de tal forma e maneira, tramitando as impressões numa espécie de fotografia poética, lírica, absurda, fazendo de uma cadência de memórias distorcidas e agraciadas destas floráceas que florescia em ouro e pó, velho e obstinado pistilo num jogo aberto de indumentárias aprazíveis sentindo a unidade de correlação e presença neste mundo onde a lança que agoniza o sorriso aceso violenta os tambores astutos, piscares de olhos de onde se direcionam aos gigantes no portal por onde vamos contando histórias e saltando por cima da lua cheia, fazendo piruetas, se equilibrando no mundo, se perdendo em conquistas.
E o sol brilhando nas alturas junto ao quarto do poente, jurando que o divino, fogo renovado acalma o espírito maior do tempo e abençoa o corpo suado do negro que flutua numa cadência dos malhos, outra vez Poe o elemento sagrado, resultado dos pontos riscados com giz que é parte da nação nagô, e dos filhos queridos de IBO, da espera quando se refere á velha aldeia da áfrica, que já é tempo de voltar para o canto em homenagem a árvore que traz o ouro de cor antiga e cuja beleza, invoca uma coragem diferente, tão extraordinariamente real, numa condição e sedução oblíqua, do que pode encantar e fazer lenda.
Aqui nos lembramos dos avós e suas histórias de África. Gritos e concórdias. Feitos de criatividade e imaginação talentosa e que se pode guardar no coração de gigantes e heróis, nos dias mais quentes.
Foi também no Parque Nacional, próximo a Nairobi, junto a árvore do tempo e mais famosa que se utiliza como observatório para os amantes da fauna, que a sua majestade a Princesa Elizabeth II, da Inglaterra soube da morte do seu pai, o Rei Jorge VI, e que havia se convertido deste então em Rainha dos Ingleses. Portanto o Baobá é considerado ainda a árvore da premunição e dos avisos importantes, moradas e designo dos fatos que se tornam mistério quando envolvidos com o que se pode definir como real.
Em um quadro intitulado – Armadilha para Faisão-, de Lê Livre de Modus, França, século XV, se mostra ao fundo um conjunto, melhor dizendo, agrupamento de 06 baobás.
Em – Do coelho e toda sua natureza - retirado do livro de caça, por G. Phoebus,século XV (ambos da Biblioteca de Paris), podemos observar grandes árvores que se mostram entre coelhos, cavalos da pérsia, uma miniatura em forma de tela francesa do século XVI, são ora entregues as tantas trilhas e emoções criadas em tantas caçadas e fazendo-se notar que e tão importante que a chuva ou o orvalho não se molhem entre as ervas altas, onde migrações de aves tais quais os engole-ventos, lutam contra o extremado frio, diminuindo assim e ferozmente enfrentando a letargia enquanto os cultivadores acendem o fogo de capim e volta a condição de estepes.
Em Ubangui, Catanga, Angola, Zâmbia, Quênia, Gâmbia, Limpopo, Niger, Chari e os tantos e tantos bosques que margeiam o golfo do Marfim, onde se percebe nas pinturas rupestres do Tassili (documento extraído do acervo de Henri Lothe), animais e querreiros Massasi, ligeiros e elegantíssimos que elegem Achanti como o famoso e responsável guardião deste pó em ouro pisado, para o feitio de receitas tão raras e secretas que unidas as mandíbulas dos mamutes, mais raros do que os elefantes que expressam arte pura, na geografia das planícies e relevos da Europa Central junto a suas manadas ( manuscrito retirado da – Cosmografia Universal- datada de 1555 e parte do acervo da Biblioteca do Ministério da Guerra, Paris- (foto de Giraudon)).
O Baobá foi o responsável pelo nascimento dos clãs. Sobre ele há curiosas e poéticas lendas que falam e contam parte desta história.
Podemos sobretudo citar colocações fundamentais em importância como a aparição do clã dos CHOCTAWS, que remonta ao dia em que os índios fizeram sair caranguejos de um riacho, e os ensinaram a andar com as duas patas, a cortar suas unhas e depilar o corpo, e desta forma se tornaram homens transformados.
O Clã do Corvo, lembra contos de fadas , e ainda Charles Perrault fala da história de Chapeuzinho Vermelho, onde previne as mocinhas, advertindo-as a não se aventurarem sós entre os bosques, pois o – lobo- andaria próximo e traria desgraça e conseqüências desagradáveis que bem se pode calcular. Ainda revemos a sátira dos burros bebendo água do Tiger, procedentes de Sakkarat, Mastaba de Ti, reconstruindo como história procedente da V dinastia.
E assim entre bosques festivos , ilhas, savanas, a imensa floresta virgem desfruta desta parte sul africana em princípios e condições, onde guarda a maior riqueza de solo e variedade de biodiversidades deste planeta onde respiramos, hoje valorizadíssima e conhecida como montanhas do novo continente. Dizem que por ai, entre os baobás, circulam serpentes enormes de olhos de fogo, rios puros e a selva com um emaranhado reboliço preparados com pradarias, estepes, que se justificam ao que chamamos de desertos, pampas, e tendo como símbolo intocável o QUEPARDO, que nada mais é que um significativo símbolo, Deus maior, música, na identificação de liberdade, uma luz secretíssima, onde ao mesmo tempo sua cútis gelada, extrema e excepcional, África dos seus galos das manhãs e pássaros azuis.



COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:

Simplesmente Mariza disse...
Marlene, fiz uma verdadeira viajem, o que se sabe, pelo menos no meu caso, do baobá é muito pouco. Tive uma aula preciosa...quanto as receitas...amiga me vi fazendo, todas...tu sabes..eu adoro experimentar e o exótico me intriga e me encanta. A natureza é magnífica. Me senti pequena...muito pequena. Beijos

12 de Fevereiro de 2009 15:40


lucinha disse...
Marlene !
Acabei de ler a história interessante do baobá,eu não conhecia.
Atarvés desta postagem fiquei conhecendo.
Parabéns.
Lucinha(Negalu)
Beijos

14 de Fevereiro de 2009 22:33