quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

ERA GLACIAL


Durante uma era glacial muito remota, quando parte do globo terrestre esteve coberto por densas camadas de gelo, muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram indefesos, por não se adaptarem ás condições do clima hostil. Foi então que uma grande manada de porcos-espinhos, numa tentativa de se proteger e sobreviver, começou a se unir, a juntar-secada vez mais e mais. Assim, cada um podia sentir o calor do corpo do outro. E todos juntos, bem unidos, agasalhavam-se mutuamente, aqueciam-se, enfrentando por mais tempo aquele inverno tenebroso. Porém, vida ingrata! Os espinhos de cada um começaram a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhes forneciam mais calor, aquele calor vital, magoados, sofridos. Dispersaram-se, por não suportarem mais tempo os espinhos dos seus semelhantes. Doíam muito...Mas essa não foi a melhor solução: afastados, separados começaram a morrer congelados. Os que não morreram, voltaram se aproximar pouco a pouco, com jeito, com precauções, de tal forma que, unidos, cada qual conservava uma certa distancia do outro, mínima, mas o suficiente para conviver sem ferir, para sobreviver sem magoar, sem causar danos recíprocos. Assim suportaram-se, resistindo à longa era glacial. Sobreviveram.

É fácil trocar as palavras... Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhas lado a lado... Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto... Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos... Difícil é reter seu calor!
E fácil sentir o amor... Difícil é conter sua torrente!

Depois desse texto estou querendo ser um porco espinho! Sem nada mais para dizer!

JESUS E AS ANDORINHAS


Por quê esses pássaros tem sua cabecinha, as costas e asas escuras? E fazem seus ninhos nas telhas das casas?

-Era uma tarde linda, cheia de sol, e o menino Jesus se distraia em modelar com barro, pequeninos pássaros. Depois que os acabava, deixava-os na relva, com as asinhas bem abertas, para que o sol os secasse. Dos dedinhos habilidosos de Jesus, saiam verdadeiras obras primas! Modelava-os com uma perfeição de mestre! Dizem.Enquanto Jesus se entretinha em fazê-los, um menino mau o observava com olhos cheios de inveja. Num dado momento, não podendo dominar sua cobiça, ele cerrou os punhos numa atitude de ódio, aproximou-se dos pássaros e levantou o pé para esmagá-los. Mas Jesus percebeu o seu gesto e no mesmo instante, soprou as suas delicadas aves. Imediatamente aquele sopro divino deu-lhes vida e elas levantaram vôo, cantando alegremente.



Essas avezinhas tão meigas ficaram tão gratas a Jesus que resolveram construir seus ninhos nos beirais da sua casa, para estarem sempre ao seu lado. Mas o tempo foi passando e Jesus foi crescendo, tornou-se homem e foi crucificado. As andorinhas ficaram tão tristes, cobriram-se de luto e o acompanharam até o Calvário, piando tristemente. Dizem até que, elas se afeiçoaram tanto a Jesus que dos seus olhinhos redondos escorriam lágrimas de tristeza.
- A andorinha é o símbolo da felicidade, e afirmam que nas casas em cujos telhados elas constroem os seus ninhos, caem as bênçãos de Jesus.
Vamos refletir no poder sobrenatural e na bondade infinita do filho de Deus.

Andorinhas Na casa da minha amiga Marcia Regina do blog Plantar e Cultivar :

Ninho das andorinhas na telha da casa.


Na grade da casa.

COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:

Márcia Regina disse...

já te mandei a foto da andorinha que fez ninho no meu muro? Vou mandar então prá vc ver....amei a história ....mil beijocas e fica com Deus...
1 de Outubro de 2008 23:49

Márcia Regina disse...

Oi chefa, ficaram lindas...obrigada minha querida amiga....
2 de Outubro de 2008 19:54

Aloprado disse...

Oieeeeeeeeeeee!!!!Sou eu Aloprado
gostei muito do seu Blog, espero sempre te visitar. Beijos
11 de Dezembro de 2008 13:55

A MÃO ARRANCA DA TERRA A RAIZ


Eu sempre gostei de poesias. Desde os meus 12 anos escrevo, mas nunca levei muito á sério para seguir para seguir carreira, mesmo tendo me formado em letras português- grego, pela UFRJ. Esse foi uma redação que eu fiz no último de escola, quando eu tinha 17 anos.


A MÃO ARRANCA DA TERRA A RAIZ

É com as mãos que o homem planta
O fruto para sua existência
É com as mãos que o homem agradece á Deus
E também é com elas que
Pede proteção e um futuro melhor

A mão é primeiro contato
Da criança com a mãe
A mão segura e protege um
Pequenino ser do massacre no mundo

A mão aponta o caminho do bem
E envolve com ternura e ódio um ser amado
A mão é sensível, misteriosa e enigmática

Existem mãos artísticas
Mãos podem ser venenosas
As mãos podem falar
Fazer sombras na parede

A mão se torna mais dolorosa
Quando acena na despedida
E mais contente
Quando abraça um irmão

A mão é simplesmente a mão
Mas sem ela quase nada
Ou talvez nada poderia ser feito

A mão segura o mundo
As mãos são o centro do corpo
A mão é um ser isolado
As mãos preenchem um vazio omérico
A mão é necessária á vida.

Marlene Fonseca Ferreira,


MÃOS EM ROSTO AFAGANDO

Um gesto, um chamamento
De enfado, de ternura
De oração, de sentimento
De prazer, de loucura
De um beijo que se envia
De um obstáculo que se desvia

Mãos em rosto afagando
Mãos lisas, mãos enrugadas
Mãos feridas, encarquilhadas
Mãos ao alto, implorando,
Mãos no peito batendo
Mãos puras e belas
Mãos por alguém sofrendo
Mãos de muitas quimeras
Mãos que amam
Mãos que se estendem
Mãos que embalam
Mãos que se vendem
Mãos de irmãos
Mãos sem idade
Mãos que são mãos
São mãos de AMIZADE!


COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS DO CYBERCOOK:

Tati queiroz (26/09/2007 22:59:14)

Nossa tudo em seu blog é maravilhoso vc tem
mãos de fada para tudo,
parabéns minha amiga..........
vc está dentro do meu coração!!!!!!!!!!!
bjs com muito carinho

Tia Cida (26/09/2007 15:07:15)

Marlene, minha amiga!!

Adoro poesias!!
Você é uma poetisa nata!! PARABÉNS!!

Tia Cida

Dorinha9 (23/09/2007 14:11:45)

Você é uma pessoa cheia de dons! Abençoada
mesmo. Tem talento para a cozinha e também
para as letras! os meus parabéns!

ZIZA (22/09/2007 20:22:14)

Maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
bjs.

Simplesmente Mariza disse...

Marlene, escrever uma poesia é algo sublime, são poucas as pessoas que tem este dom. Existe uma diferença entre pensar coisas sublimes e colocar no papel o teu pensamento, e mais difícil ainda é expor teus pensamentos à opinião de outros. Amiga e tu podes sim...tens toda a sensibilidade e a delicadeza de uma pessoa que tem este dom. Eu amo poesia. Se aos 17 anos escrevestes estas poesias, imagino que tenhas mais ...reúna todas e o resto tu sabes o que deves fazer. Mais uma coisa linda que descubro em ti amiga.
17 de Fevereiro de 2009 15:00

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

ODE AO GATO


Eros o meu gatão amado; meu companheiro de pc...folgado demais ah isso é verdade, mas a mamãe adora!


Eros chocando rsrs Não parece um galinhão?


Nessa minha primeira postagem, eu resolvi falar de uma das minhas maiores paixões GATOS.


Gato foi na minha infância e adolescência um animal proibido. Minha mãe tinha fobia a gatos, e desde pequena,cresci ouvindo as piores coisas sobre os bichanos. "Gato é traiçoeiro, não gosta do dono, gosta da casa, é arisco e perigoso, transmite asma, causa alergias, mata bebês com ciúmes dos donos, é animal de bruxas". Se fosse preto então...dá má sorte, traz azar...e por aí em diante. Então eu e meus irmãos tínhamos o gato como animal “non grato” e perigoso. Minha mãe era teatral e tão grande era sua cisma com gatos; que presenciei (hoje hilária, mas na época terrível) a cena terrível e assustadora, de um gato entrar no restaurante onde nós, eu meu pai,minha mãe, irmãos e alguns parentes, estávamos almoçando, e minha mãe, subiu em cima da mesa gritando “tira essa bicho daqui” e teve que ser acalmada com água com açúcar. Meu pai sofria calado com sua paixão felina; o gato sempre foi seu animal preferido e quando criança ele morava num Sítio no interior do Ceará na Serra de Baturité, chegou a criar 22 gatos; pasmem! E só mais crescida eu fui saber disso. Morei um tempo também no interior e logo quis criar um cachorro. Na época meu ex marido me fez uma surpresa; chegou em casa, com uma caixinha embrulhada em papel de presente, mas toda furadinha e me entregou sem nada dizer. Eu estranhei sem entender que o que fosse que estivesse dentro da caixa era pequeno demais, mas estava vivo! Quando eu abri a caixa, foi paixão a primeira vista; um casal de gatinhos siameses com menos de dois meses de idade, saltou para o meu colo miando e me olhando com aqueles lindos olhinhos azuis. Minha paixão por esses bichinhos fofos desde então, foi só crescendo tanto; que até hoje eu tenho sempre dois siameses ao meu lado; mesmo que ame também as outras raças e todos os tipos de gatos. Então quando li essa crônica do Arthur da Távola, logo identifiquei o misto de sentimentos tão profundos que me ligam à essas animais maravilhosos.
E para expressar com exatidão o que significa; só mesmo esta cronica do Artur da távola.


ODE AO GATO:

Bichos polêmicos sem o querer, porque sábios, mas inquietantes, talvez por isso. Nada é mais incômodo que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece. O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias do amor. Só as saudáveis. Lembrei, então, de dizer, dos gatos, o que a observação de alguns anos me deu. Quem sabe, talvez, ocorra o milagre de iluminar um coração a eles fechado? Quem sabe, entendendo-os melhor, estabelece-se um grau de compreensão, uma possibilidade de luz e vida onde há ódio e temor? Quem sabe São Francisco de Assis não está por trás do MagoMerlin, soprando-me o artigo? Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive às custas dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança a valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Ele só aceita uma relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele dependente, é chamado de arrogante, egoísta, safado, espertalhão ou falso. "Falso", porque não aceita a nossa falsidade com ele e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e ele o dá se quiser. O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é espelho. O gato é zen. O gato é Tao. Eleconhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem ama, mas só depois de muito certificar-se. Não pede amor, mas se lhe dá, então ele exige. Sim, o gato não pede amor. Nem depende dele. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano mas se comporta como um lorde inglês.Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão,o gato sabe. E se defende do afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso , quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento. O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode (ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós). Se há pessoas agressivas em torno ou carregadas de maus fluidos, ele se afasta. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir. O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluidos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge portátil à disposição de quem o saiba perceber. Monge, sim, refinado, silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante , à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhososos irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação,quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se(até na higiene) a si mesmo como o gato!Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga. Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se coma massagem mais completa em todos em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo,a qual ama e preserva como a um templo. Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio.Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte.Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida,enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências. O gato é uma chance de interiorização e sabedoria posta pelo mistério à disposição do homem.

Artur da Távola



Diana é o xodó do pai dela. Felina e mística demais. Diana é atenta e toma da casa como uma sentinela. Ela é linda demais!

COMENTÁRIOS DE MINHAS AMIGAS:

Nena disse...
Bela postagem amiga, complementada com a do Artur da Távola. Não conhecia todas essas sutilezas do gato. Como sempre vc me ensinando.
bjos estrelados.

4 de Outubro de 2008 23:21

MEUS BICHANOS MEUS AMORES

EROS É UM ARTISTA E ADORA FAZER POSES PARA FOTOS





Que gatos são minha paixão acho que todos já sabem!
Eu amo esses dois gatos que tenho e eles são completamente diferentes um do outro. Cada um tem seus gostos e sua personalidade. O Eros é super brincalhão e faz coisas inacreditáveis, com ele nós damos muitas gargalhadas.
A Diana é muito dorminhoca e bisbilhoteira. Teimosa que só ela! Toma conta da casa e chega a ser muito séria. Sabe quando eu ou o pai dela não estamos bem e se ouve gritos vem correndo saber o que está acontecendo. Por muitos momentos fica parada como uma estátua e com certeza está nos protegendo de alguma coisa. Gatos são animais místicos e pressentem e vêem coisas que a gente não vê. Tem uma excelente visão noturna e senso de direção. Os gatos têm uma grande capacidade de perceber mudanças no ambiente porque são animais extremamente observadores. Eles reagem rápidos a mudanças, como se pudessem prevê-las. O tal sexto sentido dos bichanos!
Vou colocar aqui os momentos dos meus dois amores.
O Eros é o meu xodó! Tá sempre comigo.
A Diana apesar de sempre vir me acarinhar e ficar no meu colo, é agarrada com o pai dela!

DIANA DORMINHOCA!










O EROS TAMBÉM GOSTA DE DORMIR!
Bem qual é o gato que não gosta?





DIANA É ALTIVA E ELEGANTE!










EROS ADORA UMA CAIXA UM CANTINHO.
Onde ele puder ficar enfiado, é com ele mesmo, apesar de seu enorme tamanho rsrs!





DIANA É UMA GATA MUITO LINDA E MANHOSA!








O EROS ACHA QUE A MINHA CAMA É DELE!






DIANA NO AZUNHADOR FEITO POR ENCOMENDA SÓ PARA ELES!



EROS ADORA!!!

Ficar na janela levando vento ou tentando depenar as folhas dos abacateiros do lado de fora.



Ficar sentado no corredor quando está cansado ou deitado na porta da área de serviço.





Descansar em cima da minha máquina de lavar roupas e sair na surdina quando eu venho vindo. O pai dele aproveita esses flagrantes do safado rsrs!




Pegar o sol da manhã indiretamente.




Deitar na mesa do computador para ficar bem perto se for perto do mouse e em cima do mouse pad ele acha melhor rsrs!!







O EROS É MUITO FOFO!